Notícias

Novo comunicado sobre a Máfia do Pinhal

4 de dezembro de 2018

A jornalista-investigadora-criminalista da Tvi virou agora patroa do jovem André Ramos para reabrir o dossier do pinhal com caras novas (ou talvez não, vamos ver como fica o sigilo jornalístico) e novas investigações na saga da reportagem "A mafia do pinhal". O jovem jornalista também investigador e criminalista, saltou para a ribalta para se virar contra o ICNF e defender a honra da investigada patroa Ana Leal, agora já arguida em investigação criminal por utilização abusiva de liberdade de imprensa e delitos conexos e com o estatuto de investigada criminalmente.

Talvez porque vozes de burro não chegam ao céu, a investigação criminal em curso sobre as circunstancias do incêndio concedeu tanto credito às provas que o canal televisivo deu a luz que, passado mais de um ano sobre os acontecimentos do 15 de outubro, já em fase de conclusão do inquérito, já com diversos arguidos indiciados e acusados nem se deu ainda ao trabalho de ouvir os visados na acusação jornalística.

Apesar de se encontrarem ainda à margem das investigações, a empresa Madeiras Afonso e seus representantes, incluindo funcionários e demais colaboradores, não pouparão esforços para prestar à investigação toda colaboração que lhes for solicitada para apurar toda a verdade dos factos. Assim como canalizam também todas as suas energias para demonstrar, no processo crime que com outros lesados do fogo patrocinam nos tribunais para apurar a passividade criminosa do Estado e seus agentes nas danosas consequências dos incêndios que consumiram as propriedades deles e da comunidade.

A nossa empresa aguarda pacientemente pelas conclusões dos inquéritos em curso para ver definitivamente reposta a sua honorabilidade tratada ao nível de um qualquer programa televisivo medíocre, paredes meias entre um programa de stand up comedy e um qualquer Reality show, como se a vida das pessoas não passasse da mera fantasia de uma novela televisiva ou uma ordinária casa dos segredos.

Esperamos pacientemente que a justiça diga quem são os verdadeiros culpados para no fim fazermos contas com a Tvi e repartir os chorudos lucros que os proclamados shares lhe proporcionaram, para ver compensados os também avultados prejuízos morais e patrimoniais que nos causaram e poder de algum modo contribuir com esse tributo para uma causa social, que já decidimos apoiar: a defesa dos direitos dos animais.

Mais notícias

Novas Provas da TVI

saber mais

35º Edição da Ovibeja

saber mais

Comunicado

Esclarecimento

saber mais